Home > Notícias > Preparação de competidores da WorldSkills conta com apoio de técnicos internacionais

Preparação de competidores da WorldSkills conta com apoio de técnicos internacionais

Aliada ao aumento do tempo de treino, intercâmbio é estratégia para melhorar desempenho do Brasil nas provas da maior disputa de educação profissional do mundo

 

Este ano, a preparação dos competidores brasileiros para a competição mundial de stylish uk imitation watches profissões tem alguns aliados de peso. O treinamento dos 143 jovens que disputam uma vaga para a WorldSkills 2015, a ser realizada em São Paulo no mês de agosto, conta com a participação de 71 técnicos estrangeiros. Durante uma semana, eles acompanham os competidores para auxiliar no aperfeiçoamento para as provas. O convite aos profissionais foi feito pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) ainda em 2014. “Levantamos as áreas em que havia expertise e convidamos os técnicos que pudessem compartilhar conhecimento conosco”, diz o gerente de competições do SENAI, José Luís Leitão.

 

Chief expert da WorldSkills, o sueco Per Svensson é um deles. Começou o trabalho com os três concorrentes da ocupação instalações elétricas prediais na manhã desta quarta-feira (28). Ele confessou estar surpreso com a organização dos competidores e a rapidez com que identificaram a dificuldade do projeto elétrico. “Estarei aqui nos próximos dias para sugerir algumas estratégias para que melhorem o desempenho durante a prova”, explica. A presença do técnico internacional, aliada à ampliação do tempo de treinamento, é uma das apostas do SENAI para conquistar um lugar no pódio. Nas duas últimas edições da competição, o país conquistou diplomas de excelência.

 

Kai Holtschmidt – responsável pelo treinamento do representante alemão  na WorldSkills – fica em Brasília até 30 de janeiro para acompanhar a preparação dos brasileiros da área de construção em alvenaria. Segundo sua avaliação, os três que tentam representar o Brasil no torneio mundial já alcançaram nível internacional. “Agora, eles têm de ser mais precisos e estar preparados para a pressão que é competir em seu próprio país”, diz. “Em Leipzig,  há dois anos, havia uma torcida para o competidor alemão na reta final da prova”, conta, referindo-se à necessidade de concentração. 

 

Holtschmidt garante, porém, que, a cada novo projeto realizado pelos brasileiros, os problemas, como o nível das juntas entre os tijolos e o acabamento da aplicação da argamassa, com certeza serão resolvidos. “Também aprendi muito aqui no Brasil e vou levar dicas para meu competidor. Essa é uma experiência em que todos ganhamos”, revela. 

 

Na opinião do gestor brasileiro da ocupação construção em alvenaria, David Alves, o intercâmbio é importante para os próprios avaliadores brasileiros. “Eu trabalho com Olimpíada do Conhecimento desde 2002 e está sendo bom ver como outros se desempenham também”, diz. 

 

A DISPUTA - É a primeira vez na história que a WorldSkills Competition rolex knock-off watches in switzerland será realizada na América Latina. A sede do evento será o Anhembi, em São Paulo, que vai receber mais de 1.200 participantes de 59 países entre os dias 11 e 16 de agosto. Esta edição da WorldSkills Competition é organizada pelo SENAI, que tem um dos cinco maiores complexos de educação profissional do mundo e também a WorldSkills International, organização global com 72 países membros e que promove educação e formação de serviços técnicos e sociais.

 

Por Ismália Afonso

Fotos: José Paulo Lacerda

Da Agência CNI de Notícias

Ir ao Topo